Mercado do Ovo

Informativo

Arroba do boi sobe 34,04% no mês, fecha a R$ 228,80 e o Kg bate nos R$ 16

25/11/2019

- O preço da arroba do boi gordo no Estado de São Paulo atingiu 228,80 reais, novo recorde histórico, após registrar alta de 0,62% nesta sexta-feira,  22/11/19 de acordo com o indicador Esalq/B3.

No mês, o preço acumula alta de 34,04%, com a maior demanda da China, uma oferta restrita de animais prontos para abate e o mercado contando com uma maior demanda interna, à medida que consumidores receberão a primeira parcela do 13.o salário neste mês, segundo especialistas.

A fome chinesa para preencher o buraco deixado pela peste suína africana na criação de porcos já é sentida setorialmente nos índices de inflação no Brasil e ainda pressiona margens da maior parte dos frigoríficos do país. 

Além da forte demanda da China após novas habilitações de indústrias de bovinos pelos chineses, o dólar em máximas históricas frente ao real também favorece as exportações, de acordo com integrantes da indústria.

Abate elevado de fêmeas jovens nos últimos dois anos deve provocar um buraco na oferta de animais para abate em 2020

O abate de fêmeas registrou um aumento significativo nos últimos dez anos e agora já está influenciando na oferta e consequentemente nos preços do Bezerro e do Boi gordo. E como agravante desse cenário, nos últimos 2 ou 3 anos,  o abate de fêmeas jovens também aumentou, e a consequência é um buraco na oferta de animais terminados no próximo ano.

Segundo o analista de mercado, Rodrigo Albuquerque, a pecuária está retendo poucas fêmeas nos últimos anos. “A média de fêmeas abatidas nos últimos dez anos foi significativa, e nessa década, só em um ano o setor reteve as fêmeas de maneira significativa. Era esperado que em algum momento, os preços para o bezerro iriam se fortalecer e que iria refletir nos valores do boi gordo”, comenta.

Esse cenário ficou mais evidente a partir do momento que a indústria brasileira descobriu a novilha como uma solução para o problema do macho inteiro não castrado. “Começamos a direcionar em larga escala abate de fêmeas jovens, porém as fêmeas jovens são as que têm os maiores índices reprodutivos e tem o melhor mérito genético”, relata.

Na opinião de Albuquerque o próximo limitador para a arroba do boi gordo é justamente o valor do bezerro. “A cria ficou décadas com uma margem muito ruim e é muito bom ver esse segmento se valorizando. Para quem atua na recria e engorda é preciso ser profissional, pois cada vez mais será desafiador esse cenário”, conta.

Fonte:m Notícias Agrícolas


Comentários


Ainda não temos nada digitado.. -

Comentários (0)


Mercado do Ovo - Todos os Direitos Reservados Contatos - Publicidade