Mercado do Ovo

Informativo

Brasil deve plantar 52,5 milhões de hectares de transgênicos.

15/12/2016

Brasil deve plantar 52,5 milhões de hectares de transgênicos, diz Céleres

Serão plantados 52,5 milhões de hectares de culturas transgênicas no Brasil nesta safra 2016/17, entre soja, milho (verão e inverno) e algodão. É o que aponta o relatório “2º levantamento de adoção da biotecnologia agrícola no Brasil”, divulgado pela Consultoria Céleres no último dia 9 de Dezembro. A adoção de organismos geneticamente modificados (OGM) deve manter praticamente o mesmo número do relatório anterior, com 93,4% da área total semeada.
De acordo com a Céleres, o evento (RI/TH) atingirá 32,0 milhões de hectares, somando as três culturas analisadas, representando taxa de adoção de 65,1%. Esta tecnologia tenderá a ser, cada vez mais, dominante dentre as culturas atuais. O número de tecnologias aprovadas com genes combinados chegou a 27 (46,5% do total), sendo apenas uma para a cultura da soja, 22 para a cultura do milho e 12 para o algodoeiro.
“No total, são 58 eventos aprovados para comercialização (oito resistentes a insetos, 19 tolerantes a herbicidas, 27 com genes combinados, um resistente a doenças, um para aumento de produtividade, um para aumento de rendimento industrial e um tolerante ao estresse hídrico). Vale lembrar que em outubro, a CTNBio, pela primeira vez, aprovou para fins de importação (e não cultivo), três eventos de milho geneticamente modificado – um tolerante ao herbicida glifosato, um tolerante ao estresse hídrico e outro com fins industriais, promovendo o aumento de rendimento para produção de etanol. Tais eventos foram aprovados em caráter de exceção, para suprir a demanda do cereal neste ano”, aponta a Consultoria.
A soja stack, que possui apenas um evento aprovado até agora, é a tecnologia mais cultivada no país, com 20,2 milhões de hectares na safra 2016/17. “Como observado no relatório anterior, é clara a captura de benefícios para os sojicultores, tanto no aspecto econômico, quanto na melhoria do manejo e na facilidade de produção. Entretanto, a produtividade ainda não atingiu seu completo potencial, ficando semelhante à tecnologia TH”, explica a Céleres.
Será mantida a área com cultivares transgênicas de soja em 32,7 milhões de hectares apontados no relatório anterior. O milho (verão + inverno) continuará na segunda posição, alcançando 15,7 milhões de hectares. O milho inverno geneticamente modificado atingirá 91,8% da área total semeada, ou 10,4 milhões de hectares. Os eventos RI/TH chegarão em 7,1 milhões de hectares (porém com a mesma taxa de adoção anterior, de 62,4%).
No caso do milho verão, os números do segundo levantamento da safra 2016/17 mostram um total de 5,3 milhões de hectares, ou 82,3% de adoção. “Vale lembrar que a adoção do milho verão provavelmente permanecerá nesta taxa, pois a adoção do produto transgênico na região centro-sul (onde a concentração de agricultores de média a alta tecnologia é maior) já chega ao seu limite, com 95,5%. Aliado a isso, para as regiões Norte e Nordeste (onde o uso de tecnologia ainda é baixo), a perspectiva de aumento de adoção é baixa (ficando em torno de 61,1%)”, aponta o levantamento.
:Fonte: Agrolink.com.br


Comentários


Ainda não temos nada digitado.. -

Comentários (0)


Mercado do Ovo - Todos os Direitos Reservados Contatos - Publicidade