Mercado do Ovo

Informativo

Clima ajuda safrinha e preços futuros devem ceder.

20/05/2014

O clima tem se mostrado favorável às lavouras de milho de segunda safra e deve pesar sobre as cotações no mercado doméstico com a proximidade do início da colheita, em junho. Participantes ainda apostavam em redução de produtividade, especialmente em Mato Grosso, que plantou parte da área fora da janela ideal, mas nova estimativa de safra do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) minimiza o risco. No Paraná, vendedores ainda especulam com ocorrência de geadas, mas tampouco há previsão de curto prazo para o fenômeno climático.
Segundo o Imea, a produtividade da safra mato-grossense está mantida em 85,4 sacas por hectare. Mesmo no período seco no Estado, chuvas atípicas garantem o rendimento das lavouras até o momento, afirmou o instituto em seu boletim semanal divulgado ontem. Houve elevação na estimativa de área plantada, para 3 milhões de hectares, ante 2,97 milhões de hectares projetados até março, e o resultado deverá ser uma safra de 15,38 milhões de toneladas, quase 1% superior ao número anterior, divulgado no final de março. Na comparação com o ciclo passado, quando foram colhidas 22,54 milhões de toneladas, a redução chega a 31,7%.
Em Primavera do Leste (MT), o milho disponível tinha comprador a R$ 19/saca, mas vendedor queria receber R$ 20/saca, disse Valdinei Chaves, corretor da Focus. Para safrinha, a indicação de compra era R$ 17/saca para retirada em julho e pagamento em agosto, menos que os R$ 18/saca pedidos por produtores, acrescentou o corretor.
Em Ponta Grossa, compradores indicavam R$ 26/saca para o produto posto na fábrica, ante vendedores ofertando entre R$ 26/saca e R$ 28/saca no FOB. "As fábricas tão conseguindo comprar nesses preços", afirmou corretor da região. Na segunda-feira, no entanto, a fonte não registrou acordos. Para a safrinha, com entrega em agosto, a indicação era de R$ 29/saca.
Em Rio Verde (GO), era possível fechar contrato a R$ 22/saca, disse Sérgio Abreu, corretor da Rio Grãos. "Toda semana sai negócio de milho em torno desses níveis", disse ele. Para safrinha, o corretor citou como referência de compra R$ 20/saca para entrega em 30 de julho e pagamento em 5 dias. Na avaliação de Abreu, 70% das lavouras de milho segunda safra estão a salvo. "Os outros 30% precisam de chuvas e o tempo aqui está seco, quente e com muita poeira", comentou.
Fonte: H.Commcor


Comentários


Ainda não temos nada digitado.. -

Comentários (0)


Mercado do Ovo - Todos os Direitos Reservados Contatos - Publicidade