Mercado do Ovo

Informativo

“Nos custos atuais, não tem como se vender o ovo pelo preço que está”, diz Avipe.

06/10/2020

Vice-presidente da Associação Avícola de Pernambuco (Avipe) afirma que a alta no preço do milho e da soja tem afetado a produção de ovos no estado.

Em entrevista ao Passando a Limpo desta terça-feira (6/10/20), o vice-presidente da Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), Josimário Florêncio, falou sobre a possível subida de preço do ovo devido à alta nos valores do milho e da soja desde março, quando começou a pandemia do novo coronavírus.

“O ovo está num preço que, eu diria, muito abaixo. Agora, o que a gente está sentindo é carregar o preço do custo por mais dois, três meses, por conta do preço do milho e da soja, que não tem como aguentar daqui pra frente. Naturalmente, algumas empresas vão fechar as portas e a outra parte dos agricultores vai reduzir a produção para reduzir os custos. Com isso, haverá uma oferta menor para os consumidores a partir do fim de outubro. Nos custos atuais, não tem como se vender o ovo pelo preço que está”, explicou Florêncio.

O representante da Avipe também afirmou que a associação busca apoio dos governos estadual e federal para a redução de impostos que diminuam a crise do setor. “A gente está pedindo ao governo do estado para que a gente consiga tirar o imposto na origem onde a gente está comprando. Junto com o governo federal, a gente está querendo tirar o imposto de importação e trazer milho dos Estados Unidos para que a gente consiga regularizar no nacional”, disse.

Florêncio disse ainda que uma ação do Dia Mundial do Ovo vai ser realizada nos próximos dias para alertar a importância de consumir ovo. Para o representante do setor, o alimento ainda é mais barato em comparação com outras comidas como carne, frango e fornece diversos benefícios nutricionais para quem o consome.

Fonte: RadioJornal Pernambuco


Comentários


Ainda não temos nada digitado.. -

Comentários (0)


Mercado do Ovo - Todos os Direitos Reservados Contatos - Publicidade